13 de jun de 2010

Derrota

Quando a alma gritou angustiada pedindo guerra e o coração não mais pôde escutá-la, os olhos já não negavam as lágrimas e as lágrimas enlaçavam os olhos, uma desilusão sacudiu o corpo. E os punhos estourados, e os cortes na face, e os joelhos ralados sangraram.

Fui manca e ferida assumir meu cansaço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário