9 de fev de 2012

Minhas mãos só são mãos para que eu possa te tocar,

de maneira paciente percorrer tua pele e decorar cada poro, cada curva e saliência tua.

Meus pés só servem para me trazer a ti.

E nas noites geladas aquecer os teus para que durmas tranquila.

Minhas pernas, que pouco me sustentam ao te ver,

são para te entrelaçar, prender-te a mim num aperto leve.

Eis minha língua para soar sussurros no teu ouvido, dizer-te coisas grandiosas e pequenas...

Emitir o som do teu nome enquanto te degusto.

Meus olhos? Pouco enxergam além de ti,

servem-me como uma janela onde lhe sou transparente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário